Vice-prefeito Paulo Brasil participa de movimento social para debater conjuntura nacional



Na manhã desta sexta-feira 31, o vice-prefeito Paulo Brasil, participou de uma movimentação social para debater conjuntura nacional. O evento ocorreu nas dependências do auditório da Universidade Federal Rural do Semi Árido (Ufersa) Caraúbas. Debate intitulado "Golpe de 64 - democracia em risco e ameaça dos direitos trabalhistas e previdenciários", marcou as comemorações da Parada Nacional, na manhã de hoje, como forma de protesto ao atual Governo Federal e suas deliberações.

De acordo com o vice-prefeito Paulo Brasil, o debate com os representantes de classes e movimentos sindicais, é de grande importância para o momento em que o país atravessa, refletindo de forma direta nos municípios brasileiros.

“É muito importante debater os problemas sociais, procurando  soluções para a crise que se instalou nos municípios, em decorrência de vários fatores surgidos pelos problemas de ordem nacional. Em caráter local, vejo como salutar o movimento, de forma que estamos dando total apoio aos profissionais que aderiram a esse encontro ocorrido hoje na Ufersa”, destacou.

Para o vice-prefeito, os movimentos políticos sempre estiveram presentes na sua vida, desde a época de estudante, até os dias atuais, quando se elegeu vice-prefeito. “Participar hoje dessa movimentação me faz refletir e ver que minha trajetória de vida sempre esteve ligada aos trabalhadores, por entender que somente por meio da organização é que se pode conquistar os objetivos”, explicou Paulo Brasil.

Os palestrantes do encontro foram o deputado estadual Fernando Mineiro e a professora Leida Almeida, da Unicersidade Federal do Rio Grande do Norte (Ufrn). Além do vice-prefeito Paulo Brasil também participaram do encontro as seguintes lideranças: Giuzélio Lobato, representando a Arca Potiguar; Ivanildo Pessoa, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Caraúbas; Caramuru Paiva, executivo do FBB-Oeste; os vereadoras Antônio Pereira, Socorro Melo, Hamilton Bezerra; secretário de Educação Francisco Antônio; Wésia Nogueira de Sena, presidente do SINDSPUMC, além de professores, estudantes e trabalhadores de uma forma geral.

Fonte - Assessoria de Comunicação















Previous
Next Post »